Lauro de Freitas celebra emancipação política com cortejo cultural, shows e fé. Confira a programação 

Shows, cortejo cívico, apresentações culturais e celebrações religiosas marcam a comemoração dos 55 anos da emancipação política de Lauro de Freitas. Este ano a festa, que presta homenagem aos mestres da cultura popular terá três dias de festa. No sábado (29), os festejos foram abertos e seguem até esta segunda (31), dia da Emancipação Política da cidade.

“Nosso município nos mostra a cada dia sua pujança, se mantendo como economia consolidada na Bahia mesmo em tempos de crise. Lauro de Freitas tem talento para o crescimento e isso atrai pessoas de todas as classes sociais interessadas em viver aqui”, destaca o secretário de Cultura Manoel Carlos dos Santos.

Abrindo as comemorações, no sábado (29), as escolas da rede pública municipal de ensino desfilaram pelas ruas do Centro da cidade. O cortejo cívico e cultural ilustrou a história de Lauro de Freitas através das roupas, pinturas corporais, faixas e danças. 

O espetáculo a céu aberto também contou com a participação de personalidades tradicionais da cidade. Representantes dos capoeiristas e samba de roda fizeram parte do desfile. À tarde a animação ficou por conta do arrastão cultural com a banda Bambeia. Trios elétricos foram palco para as performances dos grupos de pagode Naty Bahia, Zirig, Samba do Pretinho e Mil Verões fechando o primeiro dia de festa.

Seguindo a programação, neste domingo (30), a voz suave de irmã Carol abrirá às 15h mais um dia de comemorações. Logo após, se apresenta na Praça João Thiago dos Santos o cantor Firmino. A grade segue com os shows de Davi Santana, Megecomigo, Banda Bankoma e fechando a noite a cantora de Axé Music Margareth Menezes. Já na segunda-feira (31), a Missa Comemorativa será celebrada às 8h na Igreja da Matriz onde além dos ritos religiosos, a historia da cidade será lembrada.

História

O historiador Gildásio Freitas conta que a freguesia de Santo Amaro de Ipitanga cresceu em volta da Igreja da Matriz ainda nos tempos do Brasil Colônia, em 1578. O Padroeiro dos fabricantes de velas e carregadores é também o padroeiro do município onde é festejado em 15 de janeiro. “Somente em 1962, depois de resoluções, decreto e lei, por indicação do então vereador da capital Paulo Moreira de Souza, Ipitanga, até então distrito, é emancipado com o nome de Lauro de Freitas”, relata.

O professor destaca que a cidade emprestou o cenário paradisíaco da Praia de Buraquinho, nos anos 60, para o filme Barravento do cineasta baiano Glauber Rocha. Além disso, Lauro de Freitas esteve na rota de passagens dos hippies nos anos 70. 

“Anos à frente, na década de 90 tivemos então o crescimento econômico com a implantação da Estrada do Coco que deu o ar moderno a cidade que até então tinha a atmosfera bucólica. Hoje, a cidade se prepara para receber o metrô marcando novamente seu tempo sendo a primeira da região metropolitana a possuir o sistema de transporte metroviário”, conta.

EMANCIPAÇÃO 2017

“55 ANOS DE TRADIÇÃO, POLITICA E RESISTENCIA CULTURAL: UMA HOMENAGEM AOS MESTRES DA CULTURA POPULAR”.

Dia 30 – Domingo

Praça da Matriz / Trios parados
15h00 - Irmã Carol
16h45 - Firmino
18h45 - Davi Santana
20h00 - MegeComigo
21h15 - Bankoma
23h00 - Margareth Menezes
Dia 31 – Segunda-feira
08h00 - Missa de Ação de Graças na Igreja de Santo Amaro de Ipitanga
10h00 - Parabéns pra cidade – Praça da Matriz

NOTÍCIAS NO E-MAIL

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Mais lidas

Instagram