Marcos Pereira é eleito o novo presidente do PRB

O Partido Republicano Brasileiro realizou em Brasília, nesta segunda-feira (9), a VIII Convenção Nacional para eleger o novo presidente nacional da legenda. O advogado Marcos Pereira assumirá o comando do partido após a renúncia do deputado federal Vitor Paulo (RJ), que privilegiará suas funções parlamentares.

Marcos Pereira é especialista em Direito Processual Penal pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e professor universitário de direito. Aos 39 anos, casado, o novo presidente do PRB foi executivo do Grupo Record, atuando como presidente de Relações Institucionais.

Pereira é apontado como responsável pelo redirecionamento e pela trajetória de recuperação de rentabilidade do grupo. As áreas de finanças, administração, jurídica, recursos humanos, tecnologia da informação e logística estiveram sob seus cuidados.

Ainda na área jurídica, Marcos Pereira foi membro colaborador de comissões da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), na secção de São Paulo, como as de Direito à Adoção e de Seleção e Inscrição da Ordem entre os anos de 2007 e 2009.

Em discurso após tomar posse, Pereira disse que sua missão à frente do PRB será “consolidar o partido”.

- O partido cresceu, se desenvolveu e até hoje é conhecido como o partido do presidente Zé Alencar.

Visando as eleições de 2012, Pereira afirmou que, nos próximos três meses, viajará pelo Brasil para visitar todas as capitais do país. O objetivo é divulgar e expandir a legenda.

Vitor Paulo

Pereira foi eleito após a renúncia do deputado federal Vitor Paulo, na quinta-feira (5). Quarto deputado mais votado do Rio de Janeiro em 2010, com 157.580 votos, Vitor Paulo era presidente do PRB desde a sua fundação, em 2003.

O deputado afirmou ao R7 que decidiu se dedicar exclusivamente ao trabalho parlamentar. Vitor Paulo é titular de cinco comissões na Câmara, incluindo a comissão especial da Copa do Mundo e da Olimpíada. Além disso, ele continuará como líder da bancada do PRB na Casa.

História do partido

Idealizado em 2003, o PRB obteve registro definitivo concedido pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em agosto de 2005, ainda sob o nome de PMR (Partido Municipalista Renovador).

Foi nesse mesmo ano que o ex-vice-presidente José Alencar ingressou no partido. Por sugestão dele, a legenda mudou o nome de PMR para PRB. Além de um vice-presidente, o PRB ganhou em 2005 também um senador, com a ida de Marcelo Crivella (RJ) para o partido.

Nas eleições do ano seguinte, o PRB compôs a chapa que reelegeu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, indicando Alencar à vaga de vice.

Alencar foi o segundo na hierarquia da República por oito anos. Além de ter exercido a Presidência durante quase 400 dias em que Lula estava viajando, Alencar foi um exemplo na luta contra o câncer. Diagnosticado com a doença em 1997, sua batalha durou até março deste ano, quando morreu.

Já em 2010, a bancada de deputados do partido aumentou consideravelmente, passando para oito na posse, mas indo para 12 após quatro suplentes assumirem a titularidade do mandato.

Entre os ideais do PRB, expostos em seu programa, estão “princípios básicos republicanos” como o poder político oriundo do voto livre, a repulsa à discriminação entre os cidadãos, o equilíbrio fiscal entre os Estados, a utilização da política econômica como forma de desenvolvimento social e a atenção especial a setores desprotegidos da sociedade.

O PRB defende ainda o direito ao trabalho como fonte de sobrevivência, à educação básica gratuita, a um sistema público de saúde eficiente e universal, o repúdio à guerra como forma de resolução de problemas entre as nações e a liberdade religiosa.

NOTÍCIAS NO E-MAIL

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Mais lidas

Instagram