CÂMARA HOMENAGEIA MORADORES DA RESERVA THÁ-FENE

Na tarde desta terça-feira (15), a Câmara Municipal de Lauro de Freitas homenageou os moradores da reserva indígena Thá-Fene, representante das tribos cariri chocó e funi-ó, nas pessoas de Wakay e Lymbo Peregipe (músico e pedagogo, respectivamente), pelas ações e projetos desenvolvidos visando a valorização e preservação da cultura indígena em nosso município.
O vereador Edilson Ferreira parabenizou os representantes e agradeceu por suas presenças na sessão. “Parabenizo a todos pela força e perseverança em defesa de suas tradições, infelizmente, tiraram tudo o que é próprio dos povos indígenas e lhe deram um dia. Vocês merecem muito mais que isso! Gostaria de lembrar que somos todos iguais, vocês são tão brasileiros quanto todos os que aqui estão, explanou Edilson.”
Veja na íntegra o texto da justificativa da moção de congratulação apreciada na sessão:
Os primeiros contatos com os indígenas que viviam na região de Ipitanga e que em sua maioria eram da família dos tupis foram com os jesuítas que se instalaram na região da Freguesia de Santo Amaro de Ipitanga, por volta dos séculos XVI e XVII e tentaram estabelecer algumas missões apoiadas pelo donatário Garcia D Ávila “ O Velho” , mas não foram concretizadas por divergências com a coroa portuguesa em relação a escravidão do índio. Uma dessas tribos ainda sobrevive na região de Quingoma de Fora, no município de Lauro de Freitas.
A comunidade do Quingoma Localizada na Rua Direita da Quingoma, Quingoma de Baixo – Lauro de Freitas abriga, além da reserva indígena Thá-Fene, das tribos Funi-ô e Kuriri-Xocó, descendentes de escravos e quilombos. E conta com vários pontos históricos como: O antigo engenho do Rio Ipitanga com uma Casa de Farinha e uma extensa área de proteção ambiental onde esta situada a Reserva indígena Thá Fene.
Os indígenas da tribo Thá-Fene vivem há mais de 19 anos na região do Quingoma, desde quando um pedaço de terra particular foi doado a eles por um antigo proprietário da região, que era fascinado pela cultura indígena. A comunidade é formada por famílias que sobrevivem da venda de artesanatos e também da visita de grupos escolares, que na ocasião tem a oportunidade de visitarem as casas de palhas (ocas), fazerem uma pequena trilha ecológica pela reserva e observarem o cuidado com a agricultura e o respeito que a comunidade tem com a natureza, além de um acervo com fotos que conta um pouco da história da tribo, juntamente com alguns instrumentos de caça e pesca.
Considerando a importância da preservação da memória cultural do nosso povo e das nossas raízes, faz-se necessário que o Poder Público, tanto o executivo quanto o legislativo empreenda ações no sentido de zelar e cuidar desse importante patrimônio imaterial da nossa gente.
Pelas razões acima expostas, bem como a necessidade e importância do nosso legislativo em valorizar essa parte fundamental da cultura brasileira representada em Lauro de Freitas pela Reserva Thá-Fene.

Algumas fotos:




NOTÍCIAS NO E-MAIL

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Mais lidas

Instagram