O CIDADÃO NÃO PODE SER DESTRATADO, O CIDADÃO PRECISA SER CUIDADO


O crescente número de pessoas obesas em todo o país é um fato, apesar de inúmeras campanhas realizadas a obesidade é considerada uma epidemia global, segundo a Organização Mundial da Saúde. É muito fácil criticar, porém na realidade o obeso precisa é de cuidados, de mais atenção efetiva, o indivíduo simplesmente sofre com o problema. A grande minoria alcança uma solução, que inclusive, pode levar anos, às vezes, nunca acontece.

Segundo o IBGE, atualmente cerca de 40% dos brasileiros adultos sofrem com a obesidade, atento a esta situação, o vereador Edilson Ferreira propôs nesta terça-feira (26) durante sessão legislativa, a Indicação 57/2011 que sugere ao governo municipal, à implantação de equipamentos e tratamento adequado as pessoas obesas. “A pessoa acima do peso chega num hospital em busca de solução, se depara com outro problema e escuta: Não temos equipamentos que suportem seu peso. Como você se sentiria? Quem é que resolve? Até parece que ela, é quem está causando o problema, no entanto, ela precisa de um atendimento digno e eficiente como todo cidadão - enfatizou.”

Como esperamos que aconteça em Lauro de Freitas, políticas públicas voltadas à assistência das pessoas acima do peso, através da atuação conjunta dos governos, podem salvar vidas. A obesidade e todas as suas patologias associadas como diabetes, hipertensão arterial, afecções pulmonares e neurológicas, e até alguns tipos de câncer, vêm interferindo na auto-estima e na qualidade de vida de milhares de brasileiros.

A proposta discutida em Lauro de Freitas poderá viabilizar mais acesso aos serviços públicos de saúde á comunidade acima do peso, através de alternativas clínicas, dietéticas, medicamentosas e cirúrgicas que já têm sido empregadas na rede particular de saúde e ainda timidamente em algumas unidades de saúde com sucesso.

Edilson Ferreira em discurso
O vereador Edilson Ferreira justificou o projeto lembrando que a pessoa além de sofrer com o problema, ainda tende a passar por constrangimento durante o atendimento, já que, grande parte da comunidade está acima do peso, e, não dispõe sequer, da estrutura necessária, para um atendimento adequado como cama hidráulica/motorizada, cadeira de banho, cadeira de transporte, escada de suporte, maca de transporte, maca de transferência, poltrona e outros equipamentos adequados nas unidades de saúde publica.

O Ministério da Saúde, a partir de 1999, reconheceu o tratamento cirúrgico da obesidade mórbida, incluindo na tabela do SUS, o procedimento gastroplastia, utilizando como critérios e indicação o consenso baseado no IMC (Índice de Massa Corpórea).

Denomina-se obesidade uma enfermidade caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal, associada a problemas de saúde, ou seja, que traz prejuízos à saúde do indivíduo. A criação de um Núcleo de Tratamento da Obesidade pode caracterizar-se num grande diferencial em favor da comunidade obesa em Lauro de Freitas.

NOTÍCIAS NO E-MAIL

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Mais lidas

Instagram